Procurando atender aos pedidos de nossos leitores, neste espaço estamos colocando alguns subsídios que servem de ajuda para os jovens na formação de um Grêmio Estudantil. Esperamos que sirvam para o debate e a ação.

Grêmio passo a passo

Artigo - Os passos para formar um grêmio estudantil

Para formar o Grêmio são necessários 5 grandes passos, todos muito importantes. Veja com atenção cada um dos passos.


1º PASSO: O grupo interessado em formar o grêmio comunica a direção escolar, divulga a proposta na escola e convida os alunos interessados e os representantes de classe (se houver) para formar a Comissão Pró-Grêmio. Este grupo elabora uma proposta de estatuto que será discutida e aprovada pela Assembleia Geral.

2º PASSO: A Comissão Pró-Grêmio convoca todos os alunos da escola para participar da Assembleia Geral. Nessa reunião, decidem-se o nome do grêmio, o período de campanhas das chapas, a data das eleições e aprova-se o Estatuto do Grêmio. Nesse momento também se definem os membros da Comissão Eleitoral.

Importante: a Assembleia Geral precisa ser registrada em ata.

3º PASSO: Os alunos se reúnem e formam as chapas que concorrerão na eleição. Eles devem apresentar suas ideias e propostas para o ano de gestão no grêmio estudantil. A Comissão Eleitoral promove debates entre as chapas, abertos a todos os alunos.

4º PASSO: A Comissão Eleitoral organiza a eleição (o voto é secreto). A contagem é feita pelos representantes de classe, acompanhados de dois representantes de cada chapa e, eventualmente, dos coordenadores pedagógicos da escola. No final da apuração, a Comissão Pró-Grêmio deve fazer uma Ata de Eleição para divulgar os resultados.

5º PASSO: A Comissão Pró-Grêmio envia uma cópia da Ata de Eleição e do Estatuto para a Direção Escolar e organiza a cerimônia de posse da diretoria do Grêmio (quem cuidará do que no Grêmio Estudantil). A cada ano, reinicia-se o processo eleitoral a partir do 3º passo.

Instituto Sou da Paz
Fonte: Caderno Grêmio em Forma, do Instituto Sou da Paz.

Glossário

  • Comissão Pró-Grêmio: grupo de alunos interessados na formação do grêmio. Tem como tarefas: divulgar a ideia do grêmio na escola, elaborar o estatuto e convocar a assembleia geral.

    Assembleia Geral: reunião de todos os alunos da escola para discutir e aprovar alguma proposta do grêmio. É o órgão máximo de decisão do grêmio estudantil. Para garantir que a decisão da Assembleia Geral seja representativa, pelo menos 10% dos alunos matriculados na escola deverão estar presentes na reunião, do contrário, convoca-se outra Assembleia Geral.

    Comissão Eleitoral: grupo formado por dois representantes de cada chapa, representantes de classes e Coordenação Pedagógica da escola. Será responsável por todo o processo eleitoral: fazer as cédulas com os nomes das chapas, providenciar a urna, contar os votos e divulgar os resultados.

    Associação de Pais e Mestres (APM): é uma instituição auxiliar da escola, que tem como objetivo contribuir com o processo educacional e a integração família-escola comunidade. Como a escola não tem autonomia para movimentar recursos financeiros diretamente, é pela APM que recebe e aplica recursos vindos da Secretaria de Educação ou resultante de festas, contribuições etc. É composta por, no mínimo, 23 pessoas (11 no Conselho Deliberativo, nove na Diretoria Executiva e três no Conselho Fiscal).

    Conselho de escola: o conselho é o maior órgão de decisão da escola. É composto por 40% de professores, 25% de pais, 25% de alunos, 5% de especialistas e 5% de funcionários, eleitos no início do ano.

    Maioria simples de votos: considerando o total de votos obtidos, vence quem receber o maior número de votos (metade mais um).

    Quorum: número de pessoas presentes em uma reunião, assembleia ou discussão. Pode-se estabelecer um quorum mínimo, ou seja, um número mínimo de pessoas necessário para legitimar uma decisão.

    Existem três níveis de representação das entidades estudantis: as municipais, as estaduais e a federal. Elas são autônomas. Por exemplo, no caso de São Paulo:

    • Municipal: UMES (União Municipal dos Estudantes Secundaristas) - representa os estudantes do Ensino Médio. Toda cidade pode ter sua entidade.
    • Estadual: UPES (União Paulista dos Estudantes Secundaristas) - representa os estudantes do Ensino Médio do estado de São Paulo. Cada estado pode ter sua entidade.
    • Nacional: UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) - representa todos os estudantes do Ensino Médio brasileiro.
Arquivos e links relacionados
Envie o seu conteúdo:

Tem alguma contribuição em relação ao Grêmio estudantil ou ao Grupo de jovens?
Então, envie o seu conteúdo >

Receba a newsletter Mundo jovem Fechar
Solicitação enviada Fechar
Envie para seu amigo Fechar

Você pode compartilhar o conteúdo que estava lendo com amigos, familiares ou colegas. Basta preencher os campos abaixo!