• Home
  • Valorizar o trabalhador é desenvolver o país

Edição

2012

Maio de 2012 - Edição nº 426 - Valorizar o trabalhador é desenvolver o país - Jornal Mundo Jovem

Edição nº 426 - Maio/2012 - Jornal Mundo Jovem

Valorizar o trabalhador é desenvolver o país

Edição N° 426 Ano 2012 - Maio de 2012
  • Quem ganhou com o escravismo e sua abolição?
  • A sociedade exige mais do Poder Judiciário
  • A democracia está invadindo o mundo árabe?
  • Audição: os riscos de um mundo barulhento
Índice > O conteúdo apresentado a seguir é um resumo da edição impressa. Faça a sua assinatura aqui para ter acesso à edição impressa.
Matérias e conteúdo

Ensino Religioso

Religiões e suas divindades p. 2

A maior parte de nós, brasileiros, é monoteísta, ou seja, acreditamos em um só Deus. Até costumamos dizer: "As religiões são muitas, mas Deus é um só". Se há um só Deus ou se existem vários deuses, tal questão depende da fé de cada pessoa. Porém a questão deus ou deuses nas religiões varia em cada tradição religiosa.

Rodrigo Portella professor do Departamento de Ciência da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora, MG.
  • Atividade

    De olho nas divindades

     

    Objetivo: aprofundar o conhecimento sobre divindades e diversidade religiosa, de forma interdisciplinar.

    Aulas de Ensino Religioso: conhecer as diferentes religiões e como se relacionam com o sagrado. Podem-se chamar membros de diferentes religiões, estudiosos e pesquisadores para visitar a escola e conversar com os alunos. É importante que o grupo estude antes cada religião para ter argumentos. Cada estudante registra suas impressões e, ao final, a turma observa os pontos de contato entre as religiões.

    Aulas de Artes: identificar obras de arte que representem as divindades estudadas. Pode-se ver como foram representadas ao longo da história, quais sentimentos despertam em cada um.

    Aulas de Literatura: pesquisar e identificar como as divindades foram retratadas em obras de literatura brasileira e universal.

    Aulas de Língua Portuguesa: construir textos em duplas, registrando o que foi aprendido, buscando utilizar vocabulário apropriado ao tema. O registro pode ser feito à mão ou de forma virtual, através de um blog da turma.

Sexualidade

O apaixonamento na relação conjugal p. 4

Estabelecer relacionamentos amorosos estáveis, satisfatórios e duradouros é tarefa amplamente discutida, pesquisada e estudada. Será que existiriam efetivamente fatores ou características pessoais que favoreceriam esse quadro? Qual o papel do amor nessa situação? E a importância do apaixonamento?

Andréa Soutto Mayor doutora em Psicologia e professora de Psicologia na Universidade Severino Sombra, Vassouras, RJ.

Projeto Pedagógico

Jogos para a prevenção da gravidez precoce p. 5

A abertura de um espaço para questionamentos relativos à sexualidade é muito importante no ambiente escolar, pois propicia ao aluno um diálogo maior sobre suas dúvidas e expectativas, trazendo um maior autoconhecimento e orientando-os para as escolhas que devem tomar. O uso de jogos educativos é uma boa forma para começar esse diálogo.

Alana Priscila Lima de Oliveira mestranda em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Alagoas. Cristiane de Castro Laranjeira Rocha professora de Educação Básica, mestra em Química Orgânica e Biotecnologia, São Miguel dos Campos, AL.
  • Referências sugeridas:

    História da sexualidade: a vontade de saber, de Michel Foucault. Rio de Janeiro: Editora Graal, 1988.

    Fala Educadora! Fala Educador!, de Elisabeth Maria Vieira Gonçalves et al. São Paulo: Laboratório Organon, 2000.

    Altos papos sobre sexo: dos 12 aos 80 anos, Laura Muller. São Paulo: Globo, 2009.

    Sexualidade: quem educa o educador. Um manual para jovens, pais e educadores, de Nelson Vitiello. São Paulo: Iglu, 2000.

  • Ficha técnica:

    Local de realização: Escola Estadual Tarcísio Soares Palmeira, no município de São Miguel dos Campos, AL.

    Público atendido: alunos do Ensino Médio.

    Equipe envolvida: professores e coordenadores pedagógicos. Todas as disciplinas foram envolvidas.

    Duração: dois anos consecutivos.

    Objetivo: contribuir para a prevenção da gravidez na adolescência e opor tunizar momentos de debate sobre sexualidade juvenil.

Arte e Cultura

O que é cultura, hoje? p. 6

Pensar na cultura atualmente nos leva a refletir sobre o modo de ser das pessoas no mundo. O que pensamos? O que produzimos? Como expressamos nossa memória imaginativa? O que criamos como sentido? Como manifestamos nossa dimensão lúdica e artística? Qual a relação entre cultura e os meios de comunicação social?

José Vanderlei Carneiro filósofo e professor. Teresina, PI.
  • Sugestão de Site:

    A ONG Observatório da Diversidade Cultural desenvolve programas e pesquisas objetivando produzir informação e conhecimento no campo da diversidade cultural.
    http://observatoriodadiversidade.org.br

Educação

Educação de Jovens e Adultos: Uma reflexão sobre a evasão p. 7

Não se pretende aqui esgotar a discussão sobre evasão na Educação de Jovens e Adultos (EJA), mas auxiliar na reflexão de que, pedagogicamente, há uma finalidade para esta modalidade de ensino que precisa ser lembrada sempre: o caráter inclusivo e emancipatório, que leva o aluno a se sentir sujeito de uma aprendizagem útil.

Eliane Moura especialista em Educação de Jovens e Adultos, mestre em Linguística Aplicada e professora de Metodologia de Ensino da Educação de Jovens e Adultos, no Complexo de Ensino Superior de Cachoeirinha, RS.
  • Sugestões de Leitura:

    Educação: um tesouro a descobrir, de Jacques Delors. São Paulo: Cortez, 2001.

    A alfabetização de jovens e adultos em uma perspectiva de letramento, de Eliana Borges Correa de Albuquerque. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

    Educação como prática de liberdade, de Paulo Freire. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2010.

Psicopedagogia

Dificuldades de aprendizagem p. 8

Constata-se ainda hoje que um grande número de crianças e adolescentes apresenta dificuldades na aprendizagem. No entanto podemos questionar: por que os professores acham tão difícil trabalhar com alunos diferentes?

Rosa Maria Junqueira Scicchitano psicopedagoga e professora da Universidade Estadual de Londrina, PR.
  • Sugestão de Livro:

    Possibilidades de histórias ao contrário: como desencaminhar o aluno da classe especial, de Ana Maria Lunardi Padilha. São Paulo: Plexus, 1997.

  • Sugestão de Filme:

    O Sino Anya (1999). Emocionante história sobre uma mulher cega e um menino com dislexia. Eles encontrarão uma forma de ajudar-se mutuamente e se tornarão grandes amigos. Direção de Tom McLoughlin. 97 min.

Ensino Fundamental

Neurociências ajudam na aprendizagem p. 9

A neurociência, ao entender como funciona a memória, a atenção e a emoção, tem contribuído para uma melhor compreensão da aprendizagem. Tudo o que fazemos ou dizemos é interpretado e pode gerar memórias nas pessoas. Desse modo, estamos aptos, por exemplo, a entender os efeitos negativos do bullying, colaborando para uma melhor convivência no ambiente escolar.

Fernanda Antoniolo Hammes de Carvalho atua no projeto itinerante Neuroeduca: Neurociências para todos. É doutora em Educação e pós-doutoranda na Universidade do Rio Grande (FURG), Rio Grande, RS.
  • Sugestão de Leitura:

    Sexo, droga, rock’n’roll...& chocolate: o cérebro e os prazeres da vida cotidiana, de Suzana Herculano-Houzel. Rio de Janeiro: Vieira & Lent, 2007.

    Questões sobre memória, de Ivan Izquierdo. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2004.

  • Sugestão de Filme:

    Sem limites (2011). Conta a história de um escritor que sofre um bloqueio e não consegue mais escrever. Um ex-cunhado lhe apresenta um remédio que permite o uso de 100% da capacidade cerebral. O efeito é imediato e ele passa a se lembrar de tudo que já leu, ouviu ou viu em sua vida. Direção de Neil Burger. 105 min. Classificação: 14 anos

  • Atividade:

    Depois de ler o texto e pesquisar mais sobre como funciona nossa atenção, concentração, memória e motivação para a aprendizagem, fazer uma roda de conversa para contar como cada um se organiza para aprender melhor. E falar sobre como as descobertas das neurociências podem tornar o estudo mais proveitoso e o ambiente escolar mais dinâmico.

  • Para a leitura de crianças:

    As aventuras de um neurônio lembrador (coleção), de Roberto Lent. Rio de Janeiro: Vieira & Lent, 2004.

Língua e Literatura

Aprender Português é mesmo tão importante? p. 9

A comunicação escrita e oral constitui-se no princípio do conjunto de conhecimentos culturais de uma pessoa. Não há como aprender conteúdos, qualquer que seja sua natureza, quando o entendimento que parte da leitura de um texto não estiver em consonância com princípios e regras que regem a forma de expressar a língua na qual estiverem escritos.

Débora Maria Borba professora, mestre em Letras, Maringá, PR. Walter Domingos escritor, Maringá, PR.

Pais e Filhos

Na família, a preparação do jovem para o trabalho p. 11

Para escolher uma profissão, o(a) jovem é influenciado por muitos fatores, desde características individuais da pessoa, da família, até convicções políticas e religiosas, valores, crenças e a situação social, política e econômica.

Regina Maria Faria Gomes Psicóloga, servidora pública pela prefeitura de São Paulo, atuante no movimento de mulheres.
  • Atividade

    De coração aberto

     

    Objetivo: oportunizar uma vivência em família a fim de conhecer as profissões desejadas pelos filhos.

    Desenvolvimento:
    Comece conversando com o jovem e veja quais são suas aspirações, que profissões desejaria conhecer, sobre  quais ele tem maiores dúvidas. A seguir veja na sua rede de relacionamento (famílias, amigos, colegas de trabalho) se há alguém que exerce a(s) profissão(ões) desejada(s). Depois, proporcione ao jovem uma visita ao local (escola, hospital, empresa, escritório) onde ele almeja atuar. Veja se ele prefere ir sozinho ou se precisa da companhia de algum familiar.

    Após a visita, é importante que a família escute o jovem e tente esclarecer dúvidas, motivando-o a conhecer melhor a área de atuação, deixando-o com autonomia para seguir em frente. 

Realidade Brasileira

Empregos, oportunidades e valorização dos trabalhadores p. 12 e 13

Buscar novas oportunidades de trabalho e de geração de renda sempre foi uma preocupação das pessoas. Mas essa tarefa cada vez menos cabe ao indivíduo e a seus familiares, pois é responsabilidade do poder público propor políticas de geração de emprego e de qualificação dos trabalhadores. Nesta entrevista, Celso Woyciechowski nos auxilia a compreender a relação entre o desenvolvimento do país e as oportunidades de trabalho.

Leia mais > Celso Woyciechowski presidente da Central Única dos Trabalhadores do Rio Grande do Sul (CUT-RS) e dirigente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação.

História

Uma nação contra a opressão p. 14

Ao estudar o início de nossa história, chega-se a um ponto crucial: os portugueses não mediram esforços quando decidiram colonizar o litoral brasileiro para extrair o pau-brasil e a cana-de-açúcar. E, movidos pela sede do lucro imediato, não hesitaram em invadir o continente africano em busca da sua mão de obra.

Denis Maurício de Souza graduado em História e pós-graduando em História do Brasil na Universidade Potiguar (UnP, Natal, RN), São Paulo do Potengi, RN.
  • Sugestões de Filme:

    Guerra do Brasil (1987). Direção de Sylvio Back. 104 min.
    O fio da memória (1991). Direção de Eduardo Coutinho. 115 min.
    Quilombo (1984). Direção de Carlos Diegues. 119 min.

  • Sugestões de Leitura:

    África: essa mãe quase desconhecida, de Eduardo D’Amorin. São Paulo: FTD, 1997.

    No tempo da abolição, de Julieta de Godoy Ladeira. São Paulo: Moderna, 1992.

Sociologia

Da modernidade sólida à sociedade líquida p. 15

A sociedade do século 21 gestou o homo tecnologus na era do caos informacional. Vivemos em tempos líquidos e tudo que era sólido se desfez em face da era do consumismo, das celebridades instantâneas, do acúmulo de dívidas e do desapego. Será que estamos fadados ao infortúnio e à banalização?

Edwar de Alencar Castelo Branco historiador pós-moderno, autor do livro Todos os Dias de Paupéria, professor de Pós-Graduação em História do Brasil e vice-reitor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Teresina, PI. Fagno da Silva Soares historiador, professor de história do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) e SEEDUC, Açailândia, MA.
  • Sugestão de Filme:

    Corra, Lola, corra (1998). Lola é filha de um rico pai bancário e tem um jeito todo especial de se vestir. Seu namorado se mete em uma confusão e tem 20 minutos para recuperar um dinheiro perdido. Lola começa uma grande corrida contra o tempo para ajudar o namorado. O filme faz refletir sobre as maneiras como percebemos o tempo na pós-modernidade. Direção de Tom Tykwer. 81 min.

  • Sugestões de Livros:

    A modernidade líquida; Vida líquida; e Capitalismo parasitário, entre outros, de Zygmunt Bauman. Rio de Janeiro: Zahar.

Filosofia

Política, a dimensão social da Filosofia p. 16

A relação entre Filosofia e política sempre se deu no sentido de que para os primeiros filósofos a questão política é central. Podemos dizer que Platão começa a fazer política na Filosofia porque tem um incômodo, que é ligado à morte de seu mestre Sócrates, condenado pelos próprios cidadãos que ele queria ajudar a tornarem-se melhores.

Alessandro Pinzani professor de Filosofia Política na Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC.

Política e Cidadania

O desconhecido Poder Judiciário p. 17

O Art. 2º da Constituição da República enumera o Legislativo, o Executivo e o Judiciário como poderes da União, assegurando-lhes a condição de serem independentes e harmônicos entre si. Trata-se da divisão das três funções do Estado, conforme a teoria de Montesquieu, adotada por grande parte dos estados modernos.

Delze dos Santos Laureano doutoranda em Direito Público Internacional, professora de Direito Agrário e de Filosofia do Direito, integrante da CPT e da RENAP, procuradora municipal de Belo Horizonte, MG.
  • Sugestão de Site:

    O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é um órgão que busca a reformulação de quadros e meios no Judiciário, sobretudo quanto ao controle e à transparência administrativa e processual. Acesse: www.cnj.jus.br

Geografia

Primavera Árabe, nova democracia ou velha geopolítica? p. 18

A inesperada Primavera Árabe abalou ou derrubou velhas oligarquias autoritárias que estavam no poder há décadas. Mas as pessoas se perguntam: enfim, a democracia começa a ser implantada na região, como a mídia afirmou, ou é mais uma explosão de ira, cujo refluxo deixará tudo igual a antes?

Paulo Fagundes Visentini professor de Relações Internacionais na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS.
  • Sugestão de Leitura:

    A Primavera Árabe entre a democracia e a geopolítica, de Paulo Visentini. Porto Alegre: Ed. Leitura XXI, 2012.

Educação Ambiental

É hora de organizarmos nossa horta ecológica! p. 19

Não é novidade que para termos uma boa saúde dependemos de alimentos saudáveis. É impossível falarmos de alimentação saudável sem falarmos de verduras, legumes, hortaliças. E serão mais saudáveis ainda se forem produzidas em hortas diversificadas e ecológicas.

Maurício Queiroz técnico agrícola, trabalha com agroecologia, assessora grupos de agricultores e jovens da roça. Atua junto à Pastoral da Terra na Diocese de Santa Cruz do Sul, RS.
  • Uma horta na escola

    Que tal seguir as dicas do autor e construir uma horta na escola? Nessa tarefa podem se envolver alunos, turmas e professores de diversas áreas. Além disso, os pais e os familiares que quiserem ajudar na doação de mudas e no mutirão serão bem-vindos.

Saúde e Bem-Viver

A nossa capacidade auditiva está em risco? p. 20

Entre os vários aspectos relacionados ao sentido da audição, o mais importante é a sua função social, que começa desde nosso nascimento. Afinal, é pela audição que a criança vai adquirindo a língua do seu contexto, facilitando o relacionamento com os outros.

Márcio Pezzini França fonoaudiólogo, doutor em Ciências Médicas, professor no curso de graduação em Fonoaudiologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS.

Ciências Naturais

As doenças, a ciência e a qualidade de vida p. 21

Nos últimos anos, o Brasil vem passando por expressivas transformações e avanços nas áreas econômica, científica e tecnológica. Apesar disso, ainda nos deparamos com uma realidade preocupante inerente a problemas de saúde pública que afetam milhões de brasileiros.

Márcio Bezerra Santos biólogo pela Universidade Estadual de Alagoas, Santana do Ipanema, AL. Mestrando em Biologia Parasitária, Universidade Federal de Sergipe.

Juventudes

Espiritualidade juvenil, uma experiência da vida p. 22

"Acreditar em Deus, não como uma proposição abstrata, mas como uma experiência pessoalmente enriquecedora, é uma maneira de ser espiritual. Mas estar amando, perder a si mesmo numa música magnífica, sentir-se em harmonia com a natureza são outras." (Robert Solomon, em Espiritualidade para céticos)

Rui Antônio de Souza teólogo, mestre em Comunicação Social, da equipe do jornal Mundo Jovem, Porto Alegre, RS.

Curtas e Dicas

Pelo prazer de ler: p. 23

"Figuras ilustres", O matador de aluguel e outras figuras, de Luís Pimentel. São Paulo, Melhoramentos, 2011. 63p.

  • Figuras ilustres

    Imagine que, neste livro, o autor reúne 20 crônicas cujo foco são figuras especiais: Vinicius de Moraes, Noel Rosa, Mané Garrincha e tantos outros. Em episódios pitorescos o autor comenta a vida de seus homenageados, de forma poética, divertida e até enigmática. As crônicas se revezam entre o universo da literatura, música e futebol, que são as maiores paixões nacionais.

    O grande barato deste livro é também o reconhecimento de que a crônica, que está no território das impressões e dos comentários da vida cotidiana, ganhou um jeito especial e virou um gênero literário bem brasileiro.

    Ah, mas preste atenção em como o autor conduz a biografia do protagonista em cada crônica, como o título já anuncia, a característica principal a ser explorada no relato e como a frase final de cada crônica é um momento de absoluta precisão.

    É muito bom perceber que a crônica brasileira tem uma bela herança, que contou com a contribuição, marcante para o gênero, de autores como Machado de Assis, Paulo Mendes Campos, Rubem Braga, Drummond, Nélson Rodrigues e muitos outros. As informações finais contam a história da crônica e como ela atravessou os tempos.

    Luis Pimentel tem uma vivência literária das mais ricas, seja no jornalismo, na literatura, em roteiros para TV e em pesquisas sobre música popular brasileira. Vale a pena correr para ler outras obras do autor, em especial Declarações de humor (Ed. Fivestar) e Cenas de cinema - conto em gotas (Ed. Myrrha). É garantia de um humor de fino trato!

    Celso Sisto,
    escritor, especialista em Literatura Infantil e Juvenil e doutor em Teoria da Literatura.

Cúpula dos Povos na Rio + 20 p. 23

"No mês de junho, a cidade do Rio de Janeiro sediará a Rio + 20 - Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável. Paralelamente ao evento, acontece a Cúpula dos Povos, com uma proposta alternativa, repleta de atividades, no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro. "A Cúpula dos Povos será um espaço de experimentação e visibilização concreta das práticas que queremos ver no mundo", afirma Fátima Mello, do Comitê Facilitador da Sociedade Civil para a Rio+20.

Arquivos e links relacionados
Filme: Tunísia: o fim do medo (2011) p. 23

O filme é um conjunto de entrevistas com pessoas que participaram da derrubada da ditadura de Ben Ali: uma moça que escreve um importante blog político, uma advogada que comanda uma ONG de direitos humanos, seu marido, um veterano militante comunista e uma mulher em tratamento psicológico... Monta um grande e belo painel fotográfico sobre a revolta como modo de expurgar os efeitos nocivos do regime autoritário.

Livro: Vida de mulher: gênero, sexualidade e etnias p. 23

Organizado por Marlene Neves Strey e outras autoras, trata das muitas facetas de que se compõe a vida das mulheres, o que as aproximam e também as fazem tão diferentes. Mais informações no site da editora.

Arquivos e links relacionados
Sites:

p. 23

Receba a newsletter Mundo jovem Fechar
Solicitação enviada Fechar
Índice Fechar
Valorizar o trabalhador é desenvolver o país Edição N° 426 Ano 2012 - Maio de 2012
    • Ensino Religioso
    • Religiões e suas divindades (p. 2)
    • Sexualidade
    • O apaixonamento na relação conjugal (p. 4)
    • Projeto Pedagógico
    • Jogos para a prevenção da gravidez precoce (p. 5)
    • Arte e Cultura
    • O que é cultura, hoje? (p. 6)
    • Educação
    • Educação de Jovens e Adultos: Uma reflexão sobre a evasão (p. 7)
    • Psicopedagogia
    • Dificuldades de aprendizagem (p. 8)
    • Ensino Fundamental
    • Neurociências ajudam na aprendizagem (p. 9)
    • Língua e Literatura
    • Aprender Português é mesmo tão importante? (p. 10)
    • Pais e Filhos
    • Na família, a preparação do jovem para o trabalho (p. 11)
    • Realidade Brasileira
    • Empregos, oportunidades e valorização dos trabalhadores (p. 12-13)
    • História
    • Uma nação contra a opressão (p. 14)
    • Sociologia
    • Da modernidade sólida à sociedade líquida (p. 15)
    • Filosofia
    • Política, a dimensão social da Filosofia (p. 16)
    • Política e Cidadania
    • O desconhecido Poder Judiciário (p. 17)
    • Geografia
    • Primavera Árabe: Nova democracia ou velha geopolítica? (p. 18)
    • Educação Ambiental
    • É hora de organizarmos nossa horta ecológica! (p. 19)
    • Saúde e Bem-Viver
    • A nossa capacidade auditiva está em risco? (p. 20)
    • Ciências Naturais
    • As doenças, a ciência e a qualidade de vida (p. 21)
    • Juventudes
    • Espiritualidade juvenil, uma experiência da vida (p. 22)
    • Curtas e Dicas
    • Curtas e Dicas (p. 23)
Envie para seu amigo Fechar

Você pode compartilhar o conteúdo que estava lendo com amigos, familiares ou colegas. Basta preencher os campos abaixo!